FOTOS



sábado, 29 de janeiro de 2011

Porto de Sines saneia dívida de 78 milhões de euros

Presidente do Conselho de Administração:

O Porto de Sines saneou uma dívida de 78 milhões de euros, que tinha desde 2005, anunciou hoje a presidente do conselho de administração, Lídia Sequeira, na altura da consignação da segunda fase da construção do molhe leste.

Para além do anúncio do saneamento da dívida, que terá sido acumulada durante as administrações anteriores a 2005, ano em que assumiu a liderança do Porto de Sines, Lídia Sequeira revelou ainda que a administração portuária pode assegurar metade do valor da obra de ampliação do molhe.

“Atualmente [a Administração do Porto de Sines] tem capacidade para assegurar, sem recurso a crédito, 50 por cento” do valor da obra de ampliação do molhe, disse, após a assinatura da consignação da segunda fase da construção do molhe leste, obra orçada em 40 milhões de euros.

Lídia Sequeira falava durante a cerimónia presidida pelo ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, António Mendonça, que destacou a “sustentabilidade” e o crescimento do Porto de Sines, bem como a sua “subida” para primeiro porto exportador nacional.

Esse é um dos fatores que levou o governante a considerar Sines “um exemplo que se encaixa perfeitamente” nas prioridades definidas pelo Governo, considerando que se enquadra na aposta do ministério que tutela em projetos “sustentáveis”, que criem competitividade e com uma visão de gestão “sistémica”.

A empreitada hoje consignada prevê a construção de mais 400 metros do molhe, cuja extensão final será de 1500 metros, uma obra considerada fundamental para garantir condições de abrigo e de operacionalidade dos navios que operam no Terminal XXI (de contentores), também em fase de ampliação.

Além da consignação dessa obra, orçada em 40 milhões de euros e adjudicada à empresa CONDURIL, Construtora Duriense, S.A., foi hoje inaugurado o Porto de Abrigo, destinado às embarcações de segurança da Autoridade Portuária, da Capitania de Sines e da Unidade de Controlo Costeiro de Sines.

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Criação de um entreposto comercial brasileiro em Sines

A criação de um entreposto comercial brasileiro em Sines é uma possibilidade que está a ser analisada, revelou o embaixador do Brasil em Portugal, mostrando interesse em aumentar o comércio de contentores para a Europa.
"Estamos interessados em ver a possibilidade de aumentar o comércio de contentores com Portugal, com vista ao mercado interno, mas também com vista a outros territórios dentro da Europa", disse hoje, em declarações à agência Lusa, o embaixador do Brasil em Portugal, Mário Vilalva.
O representante da diplomacia brasileira em Portugal esteve hoje na cidade alentejana, onde reuniu com o presidente da AICEP - Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, Basílio Horta, bem como com a administração do Porto de Sines, com o objetivo de conhecer a Zona Industrial e Logística e a infra-estrutura portuária.

Embaixador do Brasil visita Porto de Sines

Mário Vilalva, embaixador do Brasil em Portugal, visitou sexta-feira, 21 de Janeiro, o Porto de Sines, pelas 10h30.
Em comunicado, a administração das infra-estruturas portuárias revela que a visita contou com a presença do presidente da AICEP Global Parques, Basílio Horta, e da presidente do porto, Lídia Sequeira.

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

PS congratula-se com dinamismo

O presidente da Federação Distrital de Setúbal do Partido Socialista, Vítor Ramalho considera que “a consolidação, em 2010, do Porto de Sines como o maior porto exportador nacional, é uma notícia da maior importância para o nosso distrito e para o país”.
“O crescimento de 4,5% no movimento portuário, o movimento recorde de contentores (380 mil TEUS) e os trabalhos de prolongamento do molhe do Terminal XXI confirmam o sucesso da afirmação internacional do porto” refere o líder socialista, num comunicado adiantando que “acresce que a gestão de sucesso que tem ocorrido obteve resultados económicos positivos desde 2005,sempre com novos investimentos e entrega de dividendos ao Estado”.
O Secretariado da Federação Distrital de Setúbal do PS, reunido na passada terça-feira, “congratula-se com os resultados obtidos” e saúda “a entrada em funcionamento da variante ferroviária de Alcácer do Sal mas considera indispensável que seja dada continuidade à ligação ferroviária Sines-Poceirão-Caia, a qual é o investimento estratégico mais relevante para consolidar a competitividade de Sines como grande porto intercontinental da Península Ibérica”.

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Porto de Sines aposta na internacionalização da Plataforma Informática "Janela Unica Portuária"

O Porto de Sines, em conjunto com os portos de Leixões e Lisboa, vai apostar na internacionalização da Plataforma Informática “JUP – Janela Única Portuária”, junto de portos de todo o mundo, dando, naturalmente, uma especial atenção aos portos de países de língua oficial portuguesa.

Para o efeito, numa cerimónia presidida pelo Secretário de Estado dos Transportes, Carlos Correia da Fonseca, foi celebrado um acordo de comercialização com a Indra Sistemas Portugal, empresa que tem sido parceira no desenvolvimento do software desta plataforma e que apresenta uma vasta rede de delegações e centros de competência em todo o globo, que certamente será um factor da maior importância para o processo de internacionalização do produto JUP.

A “Janela Única Portuária” arrancou, na sua primeira versão, em Janeiro de 2008 e nos últimos tempos foi alvo de um upgrade para a mais recente tecnologia Web no mercado (JUPII), constituindo-se como uma ferramenta incontornável na gestão moderna de portos, nomeadamente ao nível do célere despacho de navios e mercadorias

sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Sines vai tornar-se num hub logístico internacional de mercadorias, diz a CIP

O porto de Sines vai poder tornar-se num hub logístico para o transporte internacional de mercadorias, com o final das obras de alargamento do Canal do Panamá nos próximos anos, disse hoje o presidente da CIP, António Saraiva.

"Sines e a sua infra-estrutura logística, devido à sua posição geográfica privilegiada, vai poder tornar-se num hub para navios de águas profundas, com o alargamento e abertura do canal do Panamá nos próximos anos", afirmou hoje à agência Lusa o líder da Confederação do Comércio Português (CIP) no final da apresentação do Relatório da Competitividade 2010, em Lisboa.

Em relação ao porto de águas profundas de Roterdão, a rota entre o Pacífico e o Atlântico poderá levar a que Portugal possa vir a oferecer "condições portuárias e ferroviárias integradas" para o transporte de mercadorias e tornar-se mais competitivo do que o porto holandês.

António Saraiva referiu também que passa pela costa portuguesa "um enorme conjunto de veleiros" e Portugal poderia aproveitar o seu know how em matéria de recuperação destas embarcações.

Com os portos da Figueira da Foz, Viana do Castelo, entre outros, Portugal tem "capacidade, conhecimento e qualificações" para poder vir a reparar estes veleiros, criando não só riqueza para o país, como novos empregos, salientou.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Porto de Sines cresce 60% no tráfego de contentores

Terminal XXI está a bater recordes sucessivos. Já vale mais de 20% das cargas movimentadas

O porto de Sines encerrou os primeiros nove meses do ano com um crescimento do tráfego de contentores de cerca de 60% face ao mesmo período de 2009. Entre Janeiro e Setembro, o Terminal XXI movimentou 282.291 TEU (unidade equivalente a um contentor de 20 pés), contra os 176.730 TEU arregados e descarregados nos primeiros três trimestres do ano passado.
A evolução positiva do terminal de contentores de Sines - gerido pela PSA Sines, uma participada da PSA, um grupo estatal de Singapura - resultou em recordes sucessivos. A 8 de Setembro foi ultrapassado o total de contentores movimentado durante todo o ano de 2009 (253.495 TEU), mas em Agosto superou-se também a marca do melhor mês de sempre deste terminal, com 41.099 TEU movimentados. Em termos acumulados, em Julho atingiu-se novo máximo, ao passar-se a barreira do primeiro milhão de TEU movimentados desde o início da operação desta infra-estrutura, em Maio de 2004.
Com este ‘boom', abrem-se "excelentes expectativas" para o último trimestre deste ano, segundo a Administração do Porto de Sines (APS). Ontem, houve mais um sinal nesse sentido. O MSC Emanuela, um novo gigante dos mares construído nos estaleiros navais da Coreia do Sul há cerca de um mês, com capacidade para 14 mil TEU e representando um investimento de 600 milhões de dólares, escalou o porto de Sines logo na sua viagem inaugural, para movimentar cerca de 1.400 TEU.